Mês: setembro 2010

tecnologia: não!

Eu te mandei uma mensagem…

Eu te liguei….

Eu deixei um recado no seu facebook…

Enviamos um emailmkt…

Deixei recado na sua secretaria eletrônica…

Telefones-celulares-e-mail-facebook-twitter-sms-mailmkt-fotografias-webcam-bilhetes-avisos-secretárias-links-flickr-webcam-skype……

CHEGA!

Não suporto mais isso. Não aguento mais ver as pessoas apenas por foto. Não quero mais falar com elas apenas por e-mail. Não quero que você me convide por meio de um emailmkt (que você enviou para “todos” da sua lista de contatos, e que certamente você já nem lembrava que eu estava). Não quero recados em meu mural do facebook. Chega de reuniões por videoconferência  ou briefings por telefone.  Não deixe mensagens em  meu celular. Não quero ver as fotos da sua última viagem por meio do seu flickr. Não quero beijos, abraços, cutucadas, presentes, nem nada virtual.

Quero contato. Quero pele. Quero calor. Quero sentir.

Não te quero distante, quero você aqui.Não quero mais ter que falar com as pessoas por uma tela de computador, não quero vê-las apenas por fotos. Não quero que me olhem pela webcam.Chega desses convites por e-mail, passe aqui em casa e poderemos tomar um café, discutir aquele último livro, assistir a um filme…  Quem sabe ir àquela peça de teatro ou abertura daquela exposição?

Arrume as malas, vamos viajar. Ontem você estava aqui, tão perto de mim (…) Todavia, hoje, já não sei onde está.. Será você mesmo por de trás de cada letra digitada, de cada palavra pronunciada? A mim só resta acreditar.

(…)

Não quero mais essa avenida em que as pessoas passam apressadas, não olham para os lados, não se comunicam. Quero a praça de Umberto Eco, aquela em que as pessoas se reuniam para conversar, realizarem trocas e se relacionarem.

O mundo mudou, evoluiu. Em que ponto devemos agradecer? A mesma evolução/tecnologia que aproxima, é a mesma que nos afasta, limita.

Queria entender o porquê de só valorizamos algo depois de adquirirmos a consciência da perda…

Se desejar voltar, a porta estará aberta. Entre sem avisar e venha para ficar. Mas, por favor, não traga seu celular, deixe o computador e tudo mais que possa te afastar, afinal, toda essa tecnologia só serviu para atrapalhar.

Abraços,

Sofia Aimée


Anúncios