Mês: fevereiro 2011

volte a dormir.

Ele era aquilo que ninguém podia entender. Possuía uma necessidade absurda de escrever. Era sua maneira de falar, uma vez que ao falar não era compreendido.

Não escrevia textos perfeitos, não buscava  ser escritor. A escrita era uma fuga, um meio de acalmar a alma.

Deitava e acordava dia após dia apenas com um desejo: esquecer. Amar não era mais suficiente, o passado precisava ser deixado para tras. Simples. Transformou-se com tudo que viveu. Aquele garoto com brilho no olhar e apaixonado cedeu lugar a um garoto com o olhar distante e cético. As pessoas sempre lhe perguntam “em que está pensando” e ele apenas responde “nada”, pois realmente vive um vazio.

Perguntava para onde foram os últimos oito anos de sua vida? O que fizera com eles? Tentou, arriscou.. e o que sobrou?

Deseja dormir… é só isso que queria, dormir…dormir… mas o despertador já está tocando e ele tem que levantar,  a vida em sociedade o chama. Se pudesse se enrolaria no edredom, fazendo um pequeno casulo, e por ali ficaria em silêncio, desejando apenas que a realidade passasse e ele pudesse voltar a sonhar.

Abraços,

Sofia Aimée


Anúncios