Declarações

Após uma série de elogios, sentenciou:

– Se eu pudesse eu não seria tua mãe. Tirava hoje mesmo o meu nome da tua certidão. Faça o favor de me esquecer, você não me merece.

Aquela declaração ficou marcada, não eram palavras jogadas ao vento em um momento de raiva. Havia verdade ali e a verdade é sempre rejeitada e dolorida.

Não chorou. Em silêncio ficou, agarrando-se a certeza de que nascemos sozinhos, seguimos sozinhos e morreremos sozinhos. Alguns pelo acaso, outros por escolha. Nem todos suportam o peso de viver.

Abraços, 

Sofia Aimée

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s