Não venha

Fique ai onde está. Não venha. Não suportarei mais uma despedida, não quero te ter apenas por um dia. Não tolero mais essa efemeridade e esse desprendimento. Não digo, mas sou possessiva. Quero você para mim, quero uma história bonita. Quero. Quero. Quero. E, consciente da impossibilidade eu te mando embora. Melhor terminar quando ainda existem coisas boas para serem lembradas. Lembra? Não venha me ver pois eu não sei mais me despedir. Não sei dar adeus sem perder uma parte de mim, sem chorar, sem sofrer. E, a verdade é que eu não tenho mais partes para serem perdidas.  Só venha se for para ficar, só fique se for para me amar, só me diga se for verdadeiro. Esteja comigo sendo um diletante e não apenas um conhecedor. 

Abraços, 

Rô.

Anúncios

Um comentário em “Não venha

  1. Venho aqui e me pergunto o que é realidade e o que é ficção. Como você, lindamente escreveu um dia: Você é melhor pessoalmente. É aquela “amiga” que a gente fala: eu casava. Porque para mim você abre a vida, o coração e é verdadeiramente uma pessoa linda e sem máscara social. Adorando os momentos novos na sua nova fase, afinal faço parte de um jeito mais lindo e sexy, né?
    Bjos e abraços, afinal eles são mais verdadeiros, né??? Rô!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s