Não precisar dizer…

– Abre a página 273, leia lá e me diz o que entendeu.

Foram apenas essas as tuas palavras. Você não me disse o título do livro.  Eu sabia. Aquele dia praguejei o fato de não andar com ele na bolsa e segui alimentando a curiosidade durante a tarde. Ao chegar em casa corri para o quarto, abri na página referenciada e li. Reli. Li e pensei sobre o que eu havia entendido daquilo.  Chorei. Sorri. Abracei o livro para te abraçar. Apenas você seria capaz de me proporcionar isso, entende? Lindo, assim como quando eu te respondo uma mensagem com um trecho de livro/música  e você o identifica e o completa ou quando vamos ao cinema e saímos enebriadas e com apenas um olhar nos comunicamos. Não precisar dizer é maravilhoso, sentir é o máximo.

Abraços,

Sofia Aimée

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s