Paixão : Efemeridade : Volta

1268957_10200535499179283_1096210245_o

Eu quis me apaixonar. O desejo foi tanto que eu acreditei ter me apaixonado e acreditando nisso eu me permiti a você. Porque a paixão tem esse poder de nos envolver, muitas vezes, numa rede de eterno sofrer. Afinal, ela não tem acordo com a reciprocidade.

Quando a paixão ganha força, abandona a vergonha, esquece o pensar e age no sentir. Nesse estágio de sentir abandonamos toda a capacidade reflexiva/pensar que levamos anos para construir. Toda aquela maturidade emocional e experiências acumuladas são excluídas do nosso HD e nos transformamos em crianças. Rindo para qualquer pequeneza cotidiana e acreditando em qualquer coisa que nos digam. Em estágio de primeiridade somos desprovidos do medo, ignoramos a prudência e nos arriscamos em busca do sabor da descoberta, do novo e inesperado.

Tomada de paixão,  desejei que essa relação, que no passado era presente, fosse de alguma forma futuro.  Lá atrás, olhei para você e inexplicavelmente te idealizei e me encantei. Permiti-me a uma história maluca e logo me desencantei. Vivo de efemeridades. Bastou um olhar estrangeiro para retomar a minha antiga viagem.

É nesse contexto que ela volta. Não por ser esse um desejo dela, mas porque eu quero o seu retorno. Volta para buscar o que é dela. O retorno dela significa ter minhas antigas feridas tocadas. Incompreensivelmente anseio por ter minhas feridas reabertas, não permitindo jamais a sua cicatrização. Não é amor, não é medo, não é paixão… É algo sem explicação.  

Talvez você já saiba, mas ela tem esse poder absurdo de surgir e ressurgir em minha vida de forma sutil, como um gato que aparece sorrateiramente na janela de noite, ela entra na minha vida, na ponta dos pés, senta-se na sala e quando dou por mim, ela está ali.

Olha-me

Beija-me

Toca-me

Ama-me

Vai embora, mas volta.

Você?  Só uma ferida, sem direito a cicatrizes. Superficial, que ainda que hoje esteja aberta, amanhã já estará fechada e rapidamente cairá no meu esquecimento.

Abraços,

Sofia Aimée

Anúncios

2 comentários em “Paixão : Efemeridade : Volta

  1. Conheci uma menina linda, q se chama Sofia… mas q chamo de Rô,
    Descobri q essa menina escrevia e vim aqui ler, na tentativa d conhecer vc. Encantei-me mais.. apaixonei-me por vc. Abra esse coração pq tem gente q vê o qt vc é encantadora, vc q tanto busca o encanto, encanta e apaixona a mtos.
    Grande Beijo

    Thi.

    1. eu escrevo o que sinto e nem sempre vivo o que escrevo.
      estou amando a mim.. porque assim eu não me decepciono, rs. ou não. quem sabe?
      Adoro-te garoto!!!!!!!
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s