A escolha

E, de repente, algo que era tão banal, transformara-se em essencial. 

Escolher aquela pequena peça pela manhã era uma deliciosa tarefa. Ela fazia com prazer, pensando nele, ainda que nem fosse vê-lo. A tarefa diária, feita com um preciosismo de dar inveja ao mais perfeccionista ourives. Tamanha a dedicação e cuidado com que executava aquele gesto.

Nada de renda, nada de mulher fatal…

Ele não gostava disso. Ela não era assim.

Abraços,

Sofia Aimée

Anúncios

3 comentários em “A escolha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s