Confesso I

Tua simples e efêmera aparição é suficiente para que a minha vida se transforme em um borrão, perdendo toda e qualquer definição. Para que me esqueça de mim e de todas as infinitas promessas que fiz. Acreditei que não me renderia mais a essa loucura, mas involuntariamente me rendi. Tudo é um delírio.  Você é uma praga, essa coisa maldita que me devora e me mata lentamente, mas que também me alegra e que me mantém viva.

Abraços,

Sofia Aimée

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s