Papai Noel, Coca-Cola e outras questões natalinas

Natal Coca Cola

Seu Hilário gosta do Natal por causa da decoração. Claro que no mundo capitalista o irmão dele, o Paulo Humberto, não descarta um feriado, mas o Natal é mais que um feriadozinho de dia santo, mesmo quando a Teresinha, sua colega de trabalho, não sabe a que santo a folga se refere. Todo mundo, até a Maria Anita com quem ele namora, sabe que o Natal é o grande acontecimento do mercado internacional, embora a Janice, amiga de longa data, tenha êxtases com a neve falsa e a Carla passe horas na fila pra fazer a Luiza sentar no colo do Papai Noel de barriga e barba falsas. Seu Almeida, o pequeno comerciante dono da loja da esquina, onde a Ana passa todo dia pra pegar um cigarro, o doutor Gumercindo, dono da loja do xópin de quem ele sente raiva, e o doutor Ermínio, dono da indústria de papel de embrulho que ninguém conhece, todos ficam realizados, cada um ganha o que é dos outros.

 

Para o Aristeu, gerente da loja do xópin, de cuja vida ninguém nada sabe, seria a oportunidade de comprar mais um terno de marca com o 13o salário, mas ele está empenhado no pagamento da prestação do carro do ano com isenção de IPI. Já para a Cleide que trabalha no restaurante fazendo suco, e vê no seu Aristeu um bom partido, é hora de esbanjar o que não recebeu da dona Inês, nas quinquilharias vindas da China à venda na rua 25 de Março. A Cleusa vai com ela pegar as ofertas baratinhas, à custa do trabalho escravo a que submetem, lá do outro lado do mundo, a dona Han que nunca soube o que é Natal. A Tati que é filha da Lúcia enfeitou a janela com luzinhas piscantes esperando da mãe um telefone celular como o do anúncio da TV. A Larissa, a irmã mais velha, não pagou a faculdade o semestre todo, mas a esperança é a última que morre e logo o pai, que não dá as caras há anos, aparecerá pra dar aquela força. Sorte de Adolfo, amante da Lúcia, que se torna depositário do gasto alheio emprestando a juros a quem não pode viver sem os balangandãs das vitrines reais, ou virtuais, da rede de lojas onde trabalha a Kelly, recebendo um salário mínimo, aquele que mal paga a creche onde ela deixa o Jonatan, o pequeno que, aos três anos, ainda acredita em Papai Noel.

Problema depois, pensa a Elza, ex do Adolfo, é o que fazer com a quantidade de lixo gerado, com o passa-passa dos presentes inúteis, de plástico barato dos quais ela, mulher fina, tem pânico. Problema que não vê a Zuleica, sua irmã, em dar o presente ganho da Ana Paula, a prima chata, para a Renata, a outra prima chata, evitando que percebam o troca-troca do produto indesejado.

O Ricardo que é judeu fala para o Márcio que é ateu “coisa cafona esse Natal”, o Antenor que é cristão e um pouco irônico comenta que a hipocrisia é melhor que o fanatismo. A Bruna, que não gosta de livros, compra os da lista dos mais vendidos para dar aos colegas da firma, de quem ela também não gosta. O Mauro, que não gosta de amigo secreto, finge que viajou pro interior, mas todos sabem que a dona Marta, a mãe dele, está internada numa clínica de desintoxicação e ele vai ficar sozinho até o ano-novo no apartamentinho que aluga no centro, a preço módico.

Enquanto isso, Denison, de 14 anos, Maicon de 13, Brian que talvez já esteja com 7, catam latinhas de Coca-Cola pela cidade. Tentam decifrar os nomes nelas escritos. Quem achar o seu nome, ganha dinheiro pra um sorvete depois de vendidas as latinhas na cooperativa de catadores de lixo onde trabalha o seu Hilário que, curiosamente, também nunca encontrou uma latinha com o seu nome. Mas que lucra bastante com a pacotama de resíduos que sobram das festas.

A Brenda está na esquina esperando uma moedinha dos que passam com seus carros blindados no ar-condicionado empanturrados de peru. Junto dela, um bando de amiguinhos, entre eles o Stefano que fugiu de casa, a Kétlin que nunca teve casa. Na cabeça ela tem um gorro vermelho que ganhou de um homem que lhe deu também uma latinha com seu nome.

Era o Papai Noel. Disso pelo menos a Brenda não duvida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s