Não vou nada bem.

Escrever dói. E hoje apenas o ato de sentar para escrever já me dilacera, o rosto molha e o coração aperta. Referencio-me a coisas das quais não tenho nem como te revelar, pois isso  causaria a mim uma destruição imensurável, além de aniquilar a possibilidade de continuar e o desejo de encarar a vida de frente. Queria amar a vida como ela é, mas a verdade é que sou uma Bovary, assim sigo insatisfeita e sonhadora. Muitos são os que me lêem e buscam identificar como eu estou, com quem me relaciono e aonde vou.  Para vocês eu digo sem metáforas e sem prolixia, evitando a necessidade de me lerem nas entrelinhas: não estou bem! Não vou nada bem e choro sem ter um ombro para me amparar.  Dói aqui e não posso seguir…  Sinto uma angústia que me toma. Um desespero latente e uma vontade de abandonar a mim. Sou uma farsa e já não posso mais. Foram tantos os momentos difíceis, situações pelas quais acreditei que não iria resistir e superei, porém agora é diferente. Estou cansada. Sim, existem coisas/problemas piores e maiores que esses, sempre existirão, mas apenas posso falar daquilo que dói em minha alma. A verdade é que eu não conseguirei passar por isso novamente, estou enlouquecendo mais uma vez e agora já não vejo, ainda que distante, uma solução.

Sofia Aimée

Anúncios

Um comentário em “Não vou nada bem.

  1. Lógico! Decidiu abandonar curitiba!!!!!!!!!!!!!! Despedida aqui em casa, já está definido!!!!!!!!!!!!!!! te amo pequena!!!! Beijos Lari Cheder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s