Vou embora

Vou embora. Não agora, mas prefiro deixar avisado. Documentado na verdade. Afinal, toda palavra escrita tem esse poder. Ser algo sempre atual, podendo futuramente ser consultado e eternamente lembrado. Diferente das palavras faladas. Essas se esvaem no ar, perdem-se , transformam-se. Aquilo que eu disse ontem já não é, foi transformado ao ser reproduzido por você. Entende? Não são minhas palavras, mas as suas. Agora, aquilo que eu escrevi, isso será eternamente meu.

Continuando…

Vou embora, é inevitável. Você sabe disso e se prepara para o fim a cada amanhecer. Não quero simplesmente ir. Preciso ter a certeza de que deixei tudo arrumado. Desde o início eu sabia que tinha um papel na sua vida e esse está quase completo. Talvez eu já devesse ter ido embora antes, mas por comodidade, amor, paixão, carinho, ou qualquer coisa dessas, continuo aqui.

Aos poucos estamos perdendo a paciência, ou eu é que perdi. Sou irritada, estressada, nervosa, cheia de coisas como bem sabe. Não é fácil caminhar ao meu lado, ainda mais porque  tornei me egoísta. Talvez seja a terapia. Dizem que a terapia faz isso com as pessoas. Talvez seja verdade. Posso ir, posso ficar, posso ir e não voltar, voltar, sumir, rir, ir… Temos o livre-arbítrio, assim pode acontecer de você me deixar e confesso, prefiro a segunda opção. Penso que assim eu não teria culpa. Culpa de que? De reconhecer que meu tempo ao seu lado terminou? De que não posso mais te fazer feliz como antes? De que eu me cansei de tudo? Mas o que seria esse tudo? Tudo é tanta coisa…

Não deixei de te amar, o amor é eterno. Apenas amo mais a mim ou tento me convencer disso. Tudo é uma questão de escolha. Não gosto dessas palavras resumitivas mas elas resumem tão bem, rs. Como disse, temos o livre-arbítrio, todavia, podemos escolher sobre um roteiro pronto. É a teoria Ford, escolha qualquer cor desde que preto.  Assim, a escolha já é sempre determinada.

Busco na lembrança alguma esperança. Como deve saber, minha  memória não é lá muito boa e assim sendo não encontro nada. Você possui um vazio ai no peito, um vazio que todos têm. Todos. As pessoas apenas são covardes de mais para admitir isso, ou ficam se enganando com falsos e efêmeros preenchimentos. Não sou eu quem irá preencher seu coração. Não cabe a mim essa tarefa, nem a ninguém. O vazio é eterno, Freud já teorizou essa busca sem fim, busca que só cessa com a chegada da morte.

Não tenho medo do fim. Não tenho medo de acordar e não te ter mais ao meu lado. Aprendi a deixar livre aquilo que amo ou amei. Já passei por tantas decepções que hoje quando elas vem eu digo “já sabia”, deixa tudo mais leve. Tente isso.  Viver é isso. Uma roda de emoções, uma busca sem fim. É o copo d’água que não mata a sede, a comida que não elimina a fome, o amor que não acalma a alma.

Vou embora, prefiro assim, escolho assim. Não é culpa sua, você não deveria ter feito diferente, apenas preciso ir, ‘preciso andar, vou por ai a procurar’ outro a quem amar.

Prefiro ir agora, deixando lembranças boas a esperar o fim, quando não resta mais nada, apenas ódio e rancor.  Vou embora para que no futuro você lembre de mim e sorria, lembre de nós e sinta saudade. Não quero que se arrependa dos anos que passei ao seu lado, dos sorvetes no meio da tarde, dos seus 5 min que viravam horas, das nossas madrugadas acordadas, de você na minha casa, ….

Quero que sobre algo a ti após minha partida, e que isso não seja a sensação de tempo perdido. Vou embora, não por elas ou por você, por mim. Fique tranquila, não se morre de amor. Aos poucos a gente aprende e sei que assim como eu você aprendeu.

A depressão é apenas uma fase, pela qual muitos passam. Quem diz o contrário é porque soube camuflar seus sentimentos. A partir de hoje não tentarás o suicídio e evitarás palavras grandiloquentes como sempre, nunca… Evitarás dizer te amo e talvez duvide eternamente daquilo que chamamos de amor… Lembrará do dia em que confessou me que era incapaz de amar, enquanto eu a amava sem nada esperar. Entenderá que “tudo passa” e  no lugar de dizer “não suportarei” dirá “vai passar”. Afinal, ainda que demore, uma hora o tempo faz o seu trabalho, sempre fez, ainda que você viva a negar isso.

Abraços,

Sofia Aimée

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s